domingo, 2 de outubro de 2011

Uma reflexão sobre o desenvolvimento da disciplina: Perspectivas para o ensino de geometria na educação básica.

Durante o desenvolvimento da disciplina: Perspectivas para o ensino de geometria na educação básica, estudamos um pouco sobre a história do conhecimento geométrico, o uso recursos didáticos e estratégias de ensino que podem auxiliar e facilitar o processo de ensino aprendizagem de geometria.
Compreendemos que os primeiros conhecimentos geométricos foram elaborados a partir da necessidade do homem de entender o meio que encontrava. Além disso, os conhecimentos geométricos tiveram contribuições não só dos gregos, egípcios e babilônicos, mas também de outros povos, os chineses por exemplo.
Discutimos também o uso dos recursos didáticos e suas potencialidades durante o ensino e aprendizagem da matemática. De acordo com Bezerra (1962 apud Lorenzato 2006), os materiais didáticos apresentam como principais funções: auxiliar o professor a tornar o ensino da matemática mais atraente, acabar com o medo da matemática devido à dificuldade de seu ensino e interessar um maior número de alunos por esse conteúdo.
Além disso, vislumbramos a importância de se considerar os níveis de pensamento geométrico de cada aluno, de acordo com o modelo dos Van Hiele. Segundo Lorenzato (1995, apud Hamazaki 2004), no nível inicial (visualização), os alunos avaliam as figuras apenas pela sua aparência, já no nível seguinte (análise) eles conseguem perceber características das figuras e descrever algumas propriedades delas. No outro nível (ordenação), as propriedades das figuras são ordenadas logicamente. E nos dois níveis subsequentes estão aqueles que estabelecem demonstrações e que comparam sistemas axiomáticos.
Em geral, a disciplina foi bastante abrangente e interessante. Conseguiu abarcar um pouco da história, dos recursos didáticos, propostas e metodologias que podem auxiliar o processo de ensino-aprendizagem dos conhecimentos geométricos.
Contudo, percebe-se a necessidade de sempre buscar novas estratégias didáticas, para propiciar uma aprendizagem significativa da geometria, promovendo o desenvolvimento cognitivo do aluno, propiciando ao mesmo uma melhor compreensão e atuação do meio em que ele vive.

Referências Bibliográficas:

HAMAZAKI, Adriana Clara. O ensino da geometria sob a ótica dos van hiele. VII Encontro Nacional de Educação Matemática, 15 a 18 de julho de 2004. Disponível em: http://www.sbem.com.br/files/viii/pdf/07/2PO13912905851.pdf. Acessado em 01/10/2011.

LORENZATO, Sérgio (Org). O laboratório de ensino de matemática na formação de professor. Campinas, SP: Autores associados, 2006.

Um comentário:

  1. Boa reflexão Siely. Vejo que o artigo que o Luis indicou rendeu frutos.

    ResponderExcluir